Pça Saens Peña, nº 55 . Sala 603 Tijuca (RJ). CEP: 20.520-090

Horário de Atendimento : De segunda à sexta, das 9h às 19h
  Telefones : (21) 2568 6946 / 2284 6344

Sistema urinário e o cálculo renal

Quando falamos sobre o que é e como surge o cálculo renal – a conhecida pedra nos rins -, é importante lembrarmos, inicialmente, como funciona o nosso sistema urinário. Formado pelos rins, um par de ureteres, a bexiga e a uretra, esse sistema é o responsável por filtrar o sangue, controlar a quantidade de líquidos no organismo e eliminar as impurezas, por meio da urina.

Além de água, a urina é composta por várias substâncias, como o ácido úrico e os sais de cálcio, entre outras. A presença de cristais na urina é normal e geralmente eles são naturalmente eliminados. No entanto, existem situações em que os cristais se agrupam e aderem-se uns aos outros. Esse “núcleo”, por sua vez, é envolvido por outras substâncias, dando origem ao cálculo renal, cujo formato, geralmente, se assemelha ao de uma pedra.

E por que o cálculo renal costuma ser tão doloroso?

O cálculo renal pode ficar parado na área em que se formou ou, dependendo do seu tamanho e da sua forma, movimentar-se pela via urinária. Esta movimentação pode irritar o sistema urinário e até obstruir o fluxo da urina. Quando isso ocorre, o paciente pode sofrer com as chamadas cólicas renais, dores intensas que, normalmente, surgem de forma rápida e duram alguns minutos ou até horas, seguidas de períodos de alívio.

É importante saber que a dor pode se concentrar exclusivamente na região lombar ou irradiar-se para outras regiões do corpo, como o abdome, a virilha e as genitais.

Em outros casos, a pessoa pode conviver com o cálculo renal sem dor e nenhum outro sintoma. De qualquer forma, conhecer um pouco mais sobre o sistema urinário e sobre como se formam as pedras nos rins ajuda a identificar quando algo não vai bem e o especialista, um urologista, deve ser procurado.